Crianças correm perigo no trabalho em fazendas de tabaco nos EUA

Crianças que trabalham em fazendas de tabaco nos Estados Unidos são expostas à nicotina, pesticidas tóxicos e outros perigos. O trabalho, muitas vezes, chega a 50 ou 60 horas por semana, em condições extremas de calor, com o uso de máquinas perigosas, transporte de cargas pesadas, sem equipamentos de proteção e com sérios riscos de acidentes. O tabaco cultivado em fazendas americanas é comprado pelas maiores empresas de cigarro do mundo.

hrw_reproducao2

Entre maio e outubro de 2013, a Human Rights Watch entrevistou 141 crianças, com idades entre 7 e 17 anos, que trabalhavam em fazendas dos quatro estados considerados os maiores produtores de tabaco dos Estados Unidos: Carolina do Norte, Kentucky, Tennessee e Virgínia. Juntos, os quatro estados são responsáveis por 90% do tabaco produzido no país.

Aproximadamente três a cada quatro crianças entrevistadas relataram o aparecimento súbito de sintomas graves como náuseas, vômitos, perda de apetite, dores de cabeça, tonturas, erupções cutâneas, dificuldades respiratórias e irritação nos olhos e bocas. Todos os sintomas apareceram enquanto elas trabalhavam em campos de plantação de tabaco e em celeiros com folhas de tabaco e pó de tabaco. A maior parte desses sintomas é caracterizada pelo envenenamento agudo por nicotina.

Segundo a organização, foram entrevistadas 133 crianças.

53% afirmaram ter visto tratores espalhando pesticidas pelo campo enquanto elas estavam trabalhando nas adjacências.

66% descreveram sintomas que correspondem à intoxicação aguda por nicotina: náusea, vômitos, dores de cabeça, tonturas e perda de apetite.

73% ficaram doentes com náuseas, dores de cabeça, problemas respiratórios, problemas na pele e outros problemas de saúde.

Nos Estados Unidos, não é permito aos menores de 18 anos comprar cigarros ou produtos de tabaco, entretanto, a legislação norte-americana não reconhece os riscos para as crianças e adolescentes que trabalham em lavoura de fumo.

Na agricultura, crianças a partir dos 12 anos podem trabalhar legalmente por horas ilimitadas fora da escola em fazenda de tabaco de qualquer tamanho desde que tenha a autorização dos pais. Menores de 12 anos podem trabalhar em pequenas propriedades da família e orientadas por membros da família. Em outros setores, o trabalho para menores de 14 anos é proibido. Já os adolescentes de 14 e 15 anos podem trabalhar em determinadas funções com um número limitado de horas por dia.

Acesse o relatório completo da Human Rights Watch (em inglês)

Além do relatório, a Human Rights Watch lançou uma campanha para que as empresas de tabaco parem de usar mão de obra infantil na sua cadeia produtiva. Para participar, basta assinar a petição aqui.

 

Informações: Human Rights Watch

Imagem: Human Rights Watch/Reprodução

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s